Como fazer e-mail marketing: 27 apontamentos para turbinar sua lista

qui 19 de jul de 2018

O uso eficiente do e-mail pode torná-lo uma importante fonte de receitas para o seu negócio.

Para saber como fazer e-mail marketing eficiente é necessário seguir algumas dicas simples, que alavancarão seu sucesso nos disparos de suas campanhas, na captação de inscritos, no relacionamento com os inscritos e na linguagem correta a ser utilizada.

Abaixo, elaboramos 27 apontamentos distribuídos em 11 tópicos: use o índice e aprenda tudo!

Índice

  1. Não use listas compradas
    1. Boas listas de e-mail não são vendidas
    2. Essas pessoas não te conhecem
  2. Crie ativos com acesso restrito
  3. Teste a localização da captura de e-mails
    1. No cabeçalho
    2. Ao longo da sidebar
    3. No rodapé de cada artigo
    4. Ao longo de cada artigo
    5. Pop up
    6. Ao longo da sidebar
  4. Dê um empurrão nos usuários de seu site
  5. Use suas redes sociais
  6. Use marketing offline
  7. Faça conteúdo de qualidade
    1. Utilidade
    2. Concisão
    3. Linguagem correta
  8. Tenha uma estratégia de compartilhamentos
    1. Não seja genérico, seja incisivo
    2. Botões de compartilhamento estratégicos
  9. Pense em seus títulos
  10. Faça introduções persuasivas
    1. Evite sobrecarregar a leitura
    2. Utilize números
    3. Compare o problema com a solução
  11. Como fazer e-mail marketing: resumo
 seta

1 – Não use listas compradas

Como fazer e-mail marketing com sua própria lista de e-mails?
Como fazer e-mail marketing com sua própria lista de e-mails? Veja abaixo!

Não é aconselhável a aquisição de listas de terceiros. Como você poderá tomar uma decisão sobre uma lista de e-mails que você não conhece, que não pediu para receber seus e-mails e que, muitas vezes, nem sabe da existência de seu site?

1. A) Boas listas de e-mail não são vendidas

Pensei bem, por que um profissional de marketing com uma boa lista – que interage frequentemente com as campanhas – a venderia, aumentando sua concorrência dentro da caixa de entrada de cada usuário e perdendo, desta forma, a exclusividade que demorou meses para conseguir? Não faz sentido vender uma boa lista de e-mails. As listas de e-mail à venda são, em sua maioria, aleatórias. Não são testadas, não garante entrega a 100% dos inscritos e te colocam numa lista negra após algumas campanhas fracassadas em que os recebedores marcam seu e-mail como spam.

1. B) Essas pessoas não te conhecem

Este ponto é importante: por que você receberia com entusiasmo um e-mail de alguém que você nunca viu na vida? Faz sentido? O inscrito precisa ser visto com empatia, pense bem, como foi a experiência que com certeza você já passou em receber um e-mail de uma empresa que você nunca autorizou a lhe enviar nada (e que você nem mesmo conhece)? Lembre-se, o fato de você comprar uma lista de um lugar que utilizou o procedimento de opt-in não muda este fato: quando as pessoas não te conhecem, você é marcado como spam. Você passa a ser um spammer. Lembre-se, segundo a Exact Target, 77% dos usuários utilizam e-mail para compras, não é bacana ser taxado de spammer na web.

2  Crie ativos com acesso restrito

A ideia aqui é conseguir novos inscritos de um jeito ético e que gere valor para o usuário. Os ativos com acesso restrito são conteúdos de qualidade que você produziu e deseja liberar de graça para qualquer um que acessar seu site desde que tenha que preencher um formulário antes de acessá-lo. Você pode fazer isso com:

  • E-books;
  • Apresentações em .ppt;
  • Whitepapers;
  • Infográficos;
  • Uso (limitado ou não) de uma ferramenta;
  • Visualização de conteúdo em fóruns.

Então, antes de conseguir ter acesso ao e-book que você publicou, o usuário terá que fornecer os dados do formulário de acesso, por exemplo, o nome e e-mail. Apesar da produção de whitepapers ser difícil e a produção de infográficos precisar de conhecimento de design, você pode compartilhar desta maneira uma boa apresentação em .ppt que você já tenha apresentado ao público e que poderá ser útil ao usuários de seu site, ou reunir posts úteis de seu blog, editar no Word ou no InDesign e publicá-lo em PDF.

3 Teste a localização da captura de e-mails

A captura de e-mail ficar na sidebar de um blog é clássico. Sites institucionais com campos para captura de e-mails no rodapé também são comuns. Esses sites de fato se importam com e-mail marketing? Difícil saber, mas é possível que não tenham pensado em otimização do design de suas páginas para captura de e-mails. O que você precisa fazer? De primeira, testar. Onde colocar cada box de captura de e-mail?

3. A) No cabeçalho

No cabeçalho, há dois lugares para se testar a captura de e-mails: logo no início o no fim, abaixo do banner principal. Veja abaixo em vermelho: captura-de-e-mails-topo2 captura-de-e-mails-topo

3. B) Ao longo da sidebar

Pois você não sabe ao certo se as pessoas se inscrevem com mais frequência ao entrar em seu site ou depois de ver um pouco de seu conteúdo. Captura de e-mails na sidebar

3. C) No rodapé

No exemplo abaixo, coloquei a captura de e-mails (em vermelho) no lado esquerdo, mas você pode testar do lado direito ou centralizado. Captura-de-e-mails-rodape

3. D) Ao longo de cada artigo

Pelo menos nos mais acessados, seja cauteloso em interromper seu conteúdo para colocar call to actions. captura-de-e-mails-conteudo

3. E) Pop up

Você terá que decidir se todos irão ver este pop-up ou somente aqueles que acessaram a segunda página em seu site e assim por diante. captura-de-e-mails-pop-up-inteiro

3. F) Caixa flutuante

São caixas que surgem para o usuário quando rolam a barra lateral. Também devem ser utilizadas com parcimônia, mas são ultra efetivas. captura-de-e-mails-pop-up

4 Dê um empurrão nos usuários de seu site

Ofereça promoções especiais para sua lista de e-mails e mostre para todos que acessarem seu site as vantagens em ser inscrito em sua newsletter. Caso você ofereça uma ferramenta, chame seu usuário, a partir de pop-up’s, para testá-la e, obviamente, peça o e-mail como parte do processo.

5 Use suas redes sociaisRedes sociais e o e-mail marketing

Você pode conseguir inscritos de um jeito simples: compartilhando seus artigos com campos para captura de e-mails em suas redes sociais, como o Facebook, Linkedin, Twitter ou Youtube. O Facebook, inclusive, permite inserir uma call to action no cabeçalho da fanpage. Você pode  dedicar postagens regulares para indicar sua newsletter como canal de informação de qualidade e exclusiva de seu site. Elabore algo que chame a atenção de seus leitores e os faça se inscrever. O Linkedin é um ótimo lugar para postagem de whitepapers e documentos detalhados, já que é uma rede de negócios acima de tudo. Já no Pinterest, você poderá espalhar todo conteúdo de ilustrações e infográficos. Um e-book, por exemplo, costuma ser recheado de imagens e gráficos: como o Pinterest, você poderá criar um anova publicação para cada uma dessas ilustrações, sempre linkando para seu conteúdo de acesso restrito.

6 Use marketing offline

Sempre que participar de eventos, como reuniões, feiras, seminários e palestras, não se esqueça de disseminar sua newsletter. Após uma boa apresentação de conteúdo, será fácil capturar alguns e-mails interessados naquilo que você tem a dizer sobre o assunto tratado em questão.

7 Faça conteúdo de qualidade

Como fazer conteúdo para e-mail marketing Fazer e-mail marketing é uma arte. Não no sentido estético, mas no sentido grego da palavra: a arte como uma experiência sistematizada, que funciona como base para seu exercício, ou seja, seus maillings só serão bons a partir de conhecimento prático e testes. Dito isso, entenda: o conteúdo de qualidade não é aquele que você gosta, mas sim aquele que seu público aprecia. Do que é feito um conteúdo de qualidade?

7. A) Utilidade

Seu conteúdo deve servir para alguém fazer algo. Parece simples, certo? No entanto, perceba: conteúdos que tem como objetivo encher a linguiça, preencher espaços vazios, dar corpo para o documento e etc e etc, são conteúdo sem finalidade. Eles podem até tratar de assunto úteis, mas não conseguem ser úteis. A dica aqui é ser detalhista: seja muito específico na criação do conteúdo de seu e-mail marketing, consiga apresentar aquilo que deseja vender ou informar e dê conteúdo útil a respeito. Gerar interesse envolve produzir conteúdo de qualidade, não só apresentar o serviço ou produto. Caso você utilize uma newsletter de produtos, pense em começar estratégias com e-mail sem produtos, mas com conteúdo rico, investindo seu tempo em uma descrição longa e útil sobre um produto em particular, demonstrando como ele ajudará seu leitor a alcançar seus objetivos.

7. B) Concisão

Acima, falei sobre a necessidade de não usar o conteúdo somente para encher os espaços vazios: você também deve entender que o uso de jargões e floreios precisa ser evitado. A regra é: leia seu e-mail antes de enviá-lo e corte tudo aquilo que não precisa estar aí. Você precisa escrever o suficiente, sempre: qualidade não é sinônimo de quantidade.

7. C) Linguagem correta

Aqui vem mais uma dica essencial: sua linguagem deve se adequar ao seu público, mas não tenha premissas inflexíveis. Se você deseja alcançar um público que você considera informal, comece com uma linguagem que se alinhe com ele, mas procure variar, realize testes A/B com o mesmo conteúdo sendo dito com diferentes linguagens. Só com teste A/B você definirá de fato qual o melhor jeito de se expressar com seu público.

8 Tenha uma estratégia de compartilhamentos

Seus inscritos não vão fazer algo a não ser que você peça. Desta forma, não espere que encaminhem seu e-mail aos amigos sem que você tome uma ação para isso.

8. A) Não seja genérico, seja incisivo

Coloque call to actions incitando seus leitores a compartilharem o conteúdo, seja nas redes sociais ou encaminhando por e-mail.

8. B) Botões de compartilhamento estratégicos

Crie insights curtos, que podem ser citados e compartilhados, e coloque o botão de compartilhar no fim da frase.

9 Pense em seus títulos

Os títulos precisam seduzir. Não podem entregar o jogo. Por exemplo, vamos supor que você acabou de publicar um artigo e deseja fazer um e-mail marketing focando nele, como inscrito, qual dos dois títulos abaixo você gostaria de clicar:

Novo post no blog do fulano

ou

As 15 melhores dicas para aumentar suas conversões estão aqui

E aí, como fica? Isso é tão importante que os grandes redatores indicam gastar a mesma quantidade de tempo da produção do texto para a criação do título. Crie 3 títulos diferentes, aborde o mesmo texto sob três aspectos diferentes e nunca entregue totalmente o tema da publicação: seduza seu leitor. Seu título precisa passar noções de:

  1. Utilidade;
  2. Urgência;
  3. Unicidade;
  4. Especificidade.

Você não precisa utilizar todas as características de uma só vez, mas focar um uma delas, ao menos. Portanto, a dica é treinar diferentes títulos se utilizando das noções ditas acima.

10 Faça introduções persuasivas

Há algumas técnicas de escrita que lhe ajudarão na tarefa de escrever introduções impossíveis de não serem lidas, por exemplo: não se esqueça que seu usuário virtual não tem costume de ler durante longos períodos na internet.

10. A) Evite sobrecarregar a leitura

Sobrecarregar e-mail marketing Faça parágrafos curtos no início do texto, coloque uma caixa pequena de texto, de preferência estreita, para diminuir o tamanho da linha e dar a impressão de que a leitura é menor do que realmente é. Para isso, você pode utilizar imagens ou simplesmente usar uma caixa estreita de texto. Você também pode utilizar bulletpoints para suavizar a leitura. É simples, ao invés de introduzir o leitor com um parágrafo inteiro, tente quebrá-lo em pequenas descrições. Por exemplo, ao invés de começar um e-mail marketing explicando seu novo artigo ou uma notícia nova no mercado, pegue cada frase, separe informação por informação e transforme-as em pequenos drops para encaixar nos bulletpoints. Abaixo, eu fiz isso com este parágrafo:

  • Utilize bulletpoints para suavizar a leitura;
  • Não introduza o leitor com grandes textos, quebre-os em pequenas frases;
  • Separe informação por informação em cada frase;
  • Faça com que os bulletpoints sejam drops do conteúdo que você quer introduzir ao leitor.

10. B) Utilize números

Você sabia que 77% dos usuários de internet já disseram ter comprado produtos pela internet após o recebimento de e-mail marketing? Percebeu a autoridade que a mera citação de uma pesquisa pode dar para sua informação?

10. C) Compare o problema com a solução

Comece seu e-mail marketing falando sobre o problema que seu produto procurar resolver, fale sobre a angústia de ter este problema, fale sobre as barreiras que o problema impõe sobre o usuário, faça o leitor olhar para dentro de si sem ter noção do tamanho do problema que carregava. Depois deste terror, apresente a situação completa de como o leitor ficará ao resolver seu problema, indicando seu produto como meio para este feito.

11 Como fazer e-mail marketing: resumo

O que fazer, então? Invista em:

  • Design focado na captura de e-mails;
  • Produção de conteúdo com acesso restrito;
  • Disseminação em mídias sociais;
  • Disseminação offline em eventos;
  • Conteúdo qualificado.

 Por Anna Halasz

Postado em E-mail Marketing